Menu fechado

Seu filho quer um presente? Ensine-o a esperar

Criança quase sempre pede muita coisa. Como se não bastasse o Natal, Páscoa, aniversário, ainda querem uns presentinhos extras o ano todo.

Claro que é normal dar um presentinho por impulso as vezes. Mas a criança que ganha presente quase todo dia vai perder o prazer de valorizar o que tem. Vocês sabem que fui babá nos EUA na minha adolescência e uma coisa me chamava atenção no comportamento das crianças de que cuidava. Elas tinham tantos brinquedos que, muitas vezes, compravam um brinquedo repetido, pois o primeiro estava imerso em baús gigantes nos quais era quase impossível encontrar alguma coisa. E sabe de uma coisa, isso as deixava um pouco apáticas a respeito desses brinquedos, o interesse por cada um deles durava, nó máximo, uma semana, até a próxima quarta-feira, que era dia de comprar brinquedo. Isso as privava da capacidade de sonhar, de desejar muito algo.

Além da capacidade de sonhar e esperar por algo, está em jogo a capacidade de adiar a recompensa. É essa capacidade que nos possibilita, por exemplo, poupar dinheiro, ou mesmo trabalhar o mês inteiro para, só então, então receber nosso salário.

A capacidade de controlar os impulsos também, é treinada enquanto ele espera pelo presente que quer. Essa habilidade de controlar os impulsos é importante, por exemplo, para prevenir a compulsão alimentar e por drogas por exemplo.

Seu filho pode até chorar por um brinquedo que você não vai comprar agora. A criança funciona de uma maneira muito específica, que a leva a querer sempre o melhor para si e ponto. É justamente sua criação que ajudará a moldá-la para a vida real da fase adulta, portanto muitos “nãos”, por amor, são muito importantes para a constituição do ser humano.

E não precisa ficar com remorso por não poder presenteá-lo com o que ele mais queria. Se você teve uma infância parecida com a minha nesse ponto, pode lembrar do quanto curtia profundamente a chegada de um certo brinquedo, muitas vezes o primeiro em meses de espera e o quanto aquele brinquedo podia nos divertir por anos! Percebem? Ensinar a esperar, e mesmo negar um certo presente faz nascer uma capacidade de VALORIZAR!

PS: Existe um teste clássico na Psicologia sobre a capacidade de adiar recompensas e controlar impulsos: o teste do marshmallow. Os pesquisadores colocavam um marshmallow bem na frente das crianças e diziam que elas poderiam comer agora mas se elas esperassem 5 minutos, eles dariam 2 marshmallows a elas. Quando as crianças se tornaram adultas, entre aquelas que adiavam a recompensa e esperavam, havia um menor índice de abuso de sustâncias (drogas) e elas tinham mais realização profissional e menos conflito com a lei.

 

Carolina Moreira é neuropsicóloga e mestre em Psicologia. É psicóloga clínica na Universidade Federal de Uberlândia. Tem treinamento em ansiedade, depressão e terapia cognitivo-comportamental pelo Beck Institute e pelo Oxford Cognitive Therapy Centre. CRP 04/27390