Menu fechado

Obesidade materna. Ou: como está sua auto-estima?

Conversando com muitas mulheres que são realizadas como mães, felizes por terem dedicado todo carinho possível aos filhos, mas muito infelizes com seus corpos, entendi que maternidade e ganho contínuo de peso muitas vezes vêm juntos.

Pensando nisso vem uma pergunta: porque tem que ser assim? As respostas dadas por elas geralmente giram em torno da falta de tempo para si mesmas em função da necessidade de cuidar do filho. E nenhuma delas se arrepende por isso, todas sentem que fizeram a coisa certa, mas ainda assim sentem mal consigo mesmas

A maternidade é uma das maiores realizações femininas, claro. Mas o que muitas mulheres vêm descobrindo é que para cuidar dos filhos não precisam descuidar delas mesmas totalmente. E talvez a maternidade seja, no fundo, uma desculpa para quem já andava com a auto estima fragilizada se deixar de lado e se jogar nas delícias e excessos para ter prazer.

Para perder peso, em qualquer fase da vida, não só com a chegada dos filhos, é preciso se amar. Não tenha dúvida de que quem se ama, ama melhor os outros, filhos inclusive. Parece que muitas mães alcançaram um equilíbrio que as permite cuidar do corpo e cuidar da família, e isso não tem nada a ver com egoísmo! É claro que precisamos separar o que é loucura do que é saudável, o que é real do que é do mundo das capas de revista (que farão você se sentir frustrada, ao invés de motivada). O corpo de quem já é mãe é diferente de antes, claro! Mas a questão é quanto mais acima do peso, mais riscos para saúde.

Aproveite o momento de reflexão e se pergunte como está sua autoestima. Se sentir que precisa, busque ajuda de uma boa amiga, livro, Deus, um psicólogo, um educador físico… Quando uma mãe usa a maternidade como desculpa para engordar muito, isso pode até causar um peso na criança, não é? Para se cuidar é preciso amor próprio, um pouco de tempo, e algum esforço, claro, para se educar para comer e encontrar prazer em se mexer. Mas acredito que seja esse um caminho muito melhor! E você, o que acha?

 

Carolina Moreira é neuropsicóloga e mestre em Psicologia. É psicóloga clínica na Universidade Federal de Uberlândia. Tem treinamento em ansiedade, depressão e terapia cognitivo-comportamental pelo Beck Institute e pelo Oxford Cognitive Therapy Centre. CRP 04/27390