Menu fechado

Função Paterna, necessária e peculiar

Antes de começar, gostaria de esclarecer que não é apenas pai que exerce a função paterna. Falaremos disso adiante. Mas é bom esclarecer de antemão.

Muito se fala que as crianças de hoje precisam de limites. Arrisco a dizer que muitas precisam mais que isso. Nunca me esqueço do dia em que uma amiga psicóloga me ensinou sobre os tecidos do nosso corpo. A gordura seria como uma mãe tradicional: serve para proteger, guardar energia, amortecer e manter o calor do nosso corpo. O tecido muscular seria como um pai tradicional: ligado a força, locomoção, movimento, sustentação. Como nosso corpo precisa de gordura e músculos, crianças precisam de carinho e também de firmeza; proteção e também de capacidade de enfrentar; conforto e também de força pra suportar o que não é agradável.

É engraçado que algumas das maiores epidemias de hoje sejam justamente a obesidade e as compulsões (por álcool e drogas), ao mesmo tempo em que a gente nota uma falta de limites em muitos sentidos em pessoas do nosso tempo. E também baixa tolerância a frustrações. Será que precisamos de mais firmeza, limites, sustentação? Será que o mundo está precisando mais de “função paterna”? Será que há momentos em que o fator maternal precisa dar espaço para o fator limitador, firme, tradicionalmente paternal?  Temos valorizado suficientemente essa função paterna? Temos ajudado as crianças a sentirem-se confiantes, a aprenderem a sofrer, ouvir e dizer “não”; suportar e manterem-se firmes?

Se você cria sozinho ou sozinha uma criança, já deve ter sentido que as funções paterna e materna podem ser realizadas por muitas pessoas, não necessariamente pai ou mãe. O mais importante é que ambas os valores sejam respeitados. Isso faz sentido para você? Comente!

 

Carolina Moreira é neuropsicóloga e mestre em Psicologia. É psicóloga clínica na Universidade Federal de Uberlândia. Tem treinamento em ansiedade, depressão e terapia cognitivo-comportamental pelo Beck Institute e pelo Oxford Cognitive Therapy Centre. CRP 04/27390